Assuntos de Dinheiro | Mastering Alchemy

Assuntos de Dinheiro Talvez já tenha ouvido isto antes: “A sua relação com o dinheiro é uma reprodução directa da relação que tem com o seu poder pessoal”. “A sua relação com o dinheiro também reflecte a sua capacidade de receber e a sua capacidade de respeitar a profundidade do seu ser”. “A quantidade de dinheiro que tem não é tão importante quanto a maneira como se relaciona com o que tem”. Blá blá blá. Já ouviu infinitamente o que se diz sobre o dinheiro e sobre a Lei da Atracção e sabe que tudo isso é verdade. Então porque é que ainda se encontra na mesma situação de escassez de sempre?
 
A resposta varia consoante cada um. A resposta está nos velhos programas que correm no nosso sistema de crenças. Vamos começar, de uma forma simples, por desenlear um possível padrão.
 
A Maggie tinha dívidas, a casa sempre desarrumada e resistia continuamente em pagar as contas. Tanto que ouvia os webinars grátis de Mastering Alchemy desde uma cabine de telefone publica porque o telefone de casa tinha sido desligado por falta de pagamento. Embora a situação financeira fosse o assunto mais urgente para resolver, começámos por trabalhar primeiro outros assuntos mais simples da sua vida – aspectos que tinham menos carga e menos tempo de crenças limitativas do que aquele que o dinheiro tinha.
 
Começámos por tratar do sistema de pagamento de contas. Era um assunto que estava relacionado aliás com a forma como lidava com o correio, incluindo as contas. Quando a Maggie ia buscar o correio à sua Caixa Postal (o que fazia menos do que uma vez por semana), ou o deixava no banco de trás do carro durante dias, ou o despachava para cima da bancada da cozinha que por si, já estava cheia de outras coisas. Cartões, catálogos publicitários, cartas e contas ficavam ali por abrir durante semanas e meses. Admitiu sentir resistência, opressão e um medo doentio crescente de abrir o correio e enfrentar a sua precária condição financeira.

À medida que a Maggie começou delicadamente a criar alguma ordem e a estruturar uma rotina diária de priorização do seu correio e do seu tempo, começou a gostar mais de si própria. Começou a sentir que controlava a sua própria vida. Quando começou a gostar mais de si própria também começou a respeitar mais as suas próprias necessidades. Quando começou a deixar de resistir ao dinheiro e às contas e começou a apreciá-las como simplesmente algo que vai e que vem no dia-a-dia, mais começou a surgir. Mais prosperidade começou a fluir na sua direcção porque agora havia espaço para poder fluir. Se o lago está cheio de areia o ribeiro tem dificuldade em desaguar e torna-se num pântano lodoso.

Auto Ferramentas para Experimentar

  1. Observe os seus pensamentos e palavras quando se refere a dinheiro. Mantenha-os leves e repare se julga os seus pensamentos.
  2. Comece por substituir a palavra dinheiro por poder (como em poder pessoal harmonioso). Talvez começa a reparar nas suas crenças mais fulcrais sobre quem é afinal.
  3. Repare como trata o dinheiro (o seu poder pessoal) quando o tem. Coloca-o no seu porta moedas já desgastado e a cair? Conta-o e reconta-o, desejando que houvesse mais? Esconde-o ou põe-no de parte para usar mais tarde?
  4. Repare nas pessoas que escolheu para ter à sua volta. Demonstram abundância? Conseguem obter coisas boas? (Não é necessário ter um grande salário para irradiar riqueza).
  5. Informe-se sobre a manutenção e conservação do dinheiro. Por exemplo, tem uma conta poupança activa e em crescimento para além da sua conta corrente? Onde é que vai buscar conselhos financeiros? Quem são os seus conselheiros quando se trata de dinheiro? São pessoas prósperas ou são amigos que também se encontram em dificuldades?
  6. Observe aqueles que irradiam prosperidade. Que são as palavras em que vibram? Seguros de si, Graciosos, Elegantes, Sofisticados, Amáveis, Disponíveis? Pratique usar essas palavras durante o seu dia e repare como se sente com elas em vez das que estava a usar (Preocupação, Escassez, Desleixe, Desorganização)

Por Jim Self e Roxane Burnett